Facilitando o Ambiente de Negócios para o Crescimento Económico
SPEED+

Caju

Os produtores de caju, tipicamente pequenos agricultores, podem receber um aumento de preço de 49% na venda de castanhas de caju, se o imposto de exportação e a proibição da época de pico das exportações de caju forem removidos. Estes produtores de castanha de caju suportam os encargos do imposto de exportação de Moçambique, o que contribui para uma baixa qualidade do Raw Cashew Nut (RCN). Ao serem forçados a vender seu RCN para processadores / exportadores a preços abaixo do mercado, os produtores rurais subsidiam directamente a indústria de processamento nacional e perderam, em média, US $ 5 milhões em receita por ano na última década. A eliminação do imposto de exportação e da proibição de exportação no período de pico resultaria em um aumento de 49% no preço do RCN, beneficiando directamente a renda dos pequenos agricultores.

 Além disso, como os agricultores não podem exportar RCN durante a alta época (out-jan), quando os preços estão favoráveis, eles perderam cerca de US $ 2 milhões por ano em prêmios de preço de exportação. No geral, os produtores - que são em grande parte famílias rurais pobres - ganham uma renda 20% menor devido ao actual ambiente político do caju. De acordo com um modelo desenvolvido pelo SPEED+ (arquivo abaixo), eliminar o imposto de exportação e a proibição de exportação no pico da safra resultaria em um aumento de 49% no preço da RCN, beneficiando directamente a renda dos pequenos agricultores.

Recursos